Real Cores

Chega de Heróis Fora da Lei!


Há tempos tenho dito que voltamos a tentativa de punir os crimes do colarinho branco, iniciado ainda na década de 80.
O que diferencia são as delações premiadas, que na verdade transformam bandidos do colarinho branco em heróis nacionais recompensados por uma lei que apesar de legal, julgo imoral.

Estes bandidos utilizam este expediente para vingança ou mostrar o que sempre existiu "Crimes Fiscais." Afirmo que em nada mudará na vida do cidadão, vítima da violência e não de desvios ou apropriação indébita.

A ação da Polícia Federal quando se deparou com a morte do prefeito Celso Daniel, vítima da violência, chamada de queima de arquivo, simplesmente parou. Falo também de inúmeros homicidas, traficantes e contraventores, que até agora não houve nenhuma delação ou cooperação com a Justiça.
O mundo do crime físico e não o fiscal curiosamente não vigora em nenhuma das delações.

Estamos acompanhando um apêndice e não o desejo de colocar atrás das grades personagens da bancada do crime organizado, do tráfico, das armas entre outros, que elegem parlamentares que ao perderem o mandato são substituídos.

Penso que  deveria primeiro prender estes criminosos, ou seja: começar a colocar atrás das grades quem rega com dinheiro manchado de sangue campanhas de políticos para elaborarem projetos de leis cujo objetivo é abrandar punições. Estes parlamentares a serviço do crime estão finalizando o novo código penal acabando com a função de delegado entre outras aberrações.

Não faço apologia a impunidade destes bandidos travestidos de arrependidos e delatores. Apenas não concordo como a forma de tratá-los pois são bandidos do colarinho branco. BANDIDOS.

O PCC - Primeiro comando da capital - tem vários parlamentares eleitos, a bancada do armamento também. Então me questiono: "Será que nenhum destes delatores sabem de algum parlamentar que recebeu doação para Campanha manchada de sangue?"

Estão nos matando nas esquinas confiantes na impunidade. Da mesma forma Estão matando nossos policiais. Não adianta pensar que punir empreiteiros é o mesmo que punir Fernandinho Beira Mar, Elias Maluco e tantos outros que praticam o terror pois são detentores da  pena de morte.

Ainda espero um dia a valorização do policial que combate o crime nas ruas, nos guetos, nas favelas, nas bocas de fumo e nos condomínios luxuosos onde criminosos estabelecem as próprias leis, onde matar policial é comum e matar pessoas é rotina.

Aguardo a Lava Jato lá chegar.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.