Real Cores

Goiânia é a capital com preço do combustível mais alto no Brasil

Resultado de imagem para foto bomba de gasolina

O valor médio do litro da gasolina em Goiânia é de R$ 4,435, ou seja, o mais caro entre as capitais, aponta o levantamento da a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis divulgado neste sábado (11). O preço máximo encontrado pelos pesquisadores nos postos de combustíveis foi de R$ 4,499 e o mínimo, R$ 4,19.

A ANP realizou a pesquisa entre o último domingo (5) e este sábado. Os agentes visitaram 40 estabelecimentos da capital.

Já o valor médio do litro de etanol é de R$ 3,26, deixando o estado na 12º posição do ranking de capitais. Os pesquisadores encontraram o combustível sendo vendido entre R$ 3,09 e 3,299.

Ação contra os postos

Por causa do preço do etanol, a Superintendência Estadual de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon-GO) propôs uma ação contra 60 postos de combustíveis suspeitos de aumento abusivo no valor do combustível. Segundo o órgão, alguns estabelecimentos tiveram lucro de até 120% em Goiânia.

O reajuste também influencia no valor da gasolina.“A elevação do etanol sem justa causa está mantendo o preço da gasolina do jeito que está, elevado desta forma por falta de opção do consumidor de buscar o outro combustível”, afirma a superintende do Procon-GO, Darlene Araújo.

A superintendência informou que pesquisou o preço do etanol em 160 estabelecimentos entre o fim do mês de outubro e início de novembro. Conforme o levantamento, o lucro bruto dos postos de combustíveis saltou de R$ 0,24 para R$ 0,53 por litro de etanol vendido, sem justificativa, nestas 60 unidades. O Procon-GO divulgou a lista dos postos acionados no site do órgão.

Polícia investiga formação de cartel em postos de combustíveis de Goiânia.

Advogado do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto), Antônio Carlos de Lima, defendeu que a atitude dos estabelecimentos acionados não é ilegal. A entidade, que representa grande parte dos postos da capital, informou ainda que a postura foi adotada pela minoria.

“Ter lucro no comercio não é proibido.

Há 1.620 postos, destes, 60 estavam querendo ganhar um lucro maior que os outros. Que mal há nisso? Não é proibido ter lucro. Na visão do Sindiposto, é prática normal de comerciantes quererem ter lucro. Como tem até 40 centavos de diferença de preço, cabe o consumidor procurar onde está mais barato”, disse 

A Polícia Civil também está investigando a formação de cartel entre postos de combustíveis de Goiânia. Segundo a corporação, o processo está em andamento na Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Consumidor.

Protesto de motoristas

Motoristas se mobilizaram por meio das redes sociais para protestar contra os reajustes. Na noite de quinta-feira (9), eles usaram nariz de palhaço e bloquearam o trânsito na Praça Cívica, no Setor Central. Como forma de mostrar a revolta, vários motoristas também pediram para abastecer apenas o valor de R$ 0,50 e exigiam a nota fiscal de um posto de combustível.

“Isso é para mostrar nossa indignação contra o preço abusivo do combustível”, disse um  motorista.

Um comentário:

  1. O fato é que os trabalhadores estão prejudicados, precisando ainda mais do uso do transporte públicos, transporte que precisa passar por muitas melhorias e evoluções, quais as ideais para cada capital e ou grande centro, não afirmo nada. Mas as tecnologias estão tendo boas melhorias, dos equipamentos, a exemplo dos híbridos, sobretudo os do biodiesel, que pode usar diversas fontes de matérias primas e mesmo se somar e ou misturar ao combustível convencional, mas híbridos, usando carregamentos de baterias , via regeneração e até mesmo de uma força extra para esse carregamento, com o uso das fotovoltaicas. São coisas que auxiliam o meio ambiente, mesmo a não contaminação do solo e das águas.....

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.