Real Cores

Investimentos estaduais voltam ao patamar dos anos 1990, mostra Laura Carvalho


Em sua coluna nesta quinta, a economista Laura Carvalho destaca mais um efeito nefasto do golpe na economia: a queda vertiginosa dos investimentos públicos estaduais, que voltaram ao patamar da década de 1990.


Confira abaixo trechos do texto:
"Após subirem de 0,7% para 1,0% do PIB de 2011 a 2014, os investimentos estaduais caíram para 0,4% do PIB em junho de 2017.
Em valores nominais, os números indicam uma redução pela metade: de R$ 57,8 bilhões em 2014 para R$ 28,7 bilhões acumulados em 12 meses até junho de 2017. De 1994 a 2000, o investimento médio dos Estados ficou em R$ 30,6 bilhões por ano, aos preços atuais.
(...)
Os investimentos incluem, por exemplo, a construção de rodovias, redes de esgoto, obras de hospitais e escolas. Além de trazer prejuízos às gerações futuras, o corte nesses investimentos também ajuda a frear a retomada da economia.
O chamado efeito multiplicador, que mede o avanço da renda nacional resultante de um acréscimo em um componente autônomo da demanda, costuma ser maior para os investimentos públicos do que para gastos do governo com compras ou pagamento de funcionários, por exemplo. Isso porque esses investimentos induzem outros investimentos e geram emprego e renda no conjunto da economia, estimulando também um maior consumo das famílias."

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.