Real Cores

Denúncia: BRT o maior estrago em Goiânia.



Mesmo apos varias denuncias feitas pelo Jornal Argumento, as obras do BRT continuam paxalizadas. O trecho aberto que corta Goiânia nas regiões Sul e Norte, além do abandono provoca inúmeros transtornos e perigos para quem mora, trabalha ou transita pelo trecho. 

REGIÃO SUL
O Jornal Argumento mostrou poças de águas, onde milhares de larvas do mosquito da dengue se preparam para intensificar a epidemia da doenças muito comum no fim do ano. 


A segurança dos pedestres também está ameaçada, uma vez que as faixas de pedestres não são obedecidas ou visualizadas. mesmo assim, quem se arrisca na travessia na faixa, o antigo canteiro central formado por grama e arvores, deu lugar à lama, poeira e disnivel elevado que já causou varios acidentes aos pedestres, como torção e tombos. 

Outra situação é a dos ambulantes que aproveitam os blocos de concretos e estão criando um camelódromo no local, onde se vende desde bebidas alcoílicas, cigarros contrabandeados e outros produtos, sem serem incomodados pela fiscalização da Prefeitura de Goiânia. (foto)

Trecho da obra sendo utilizada como mesas para comercialização de mercadorias sem licença  

REGIÃO CENTRAL 

Nas proximidades da Câmara Municipal, rodoviária e feira hipe o caos se instalou e mesmo próximo a Casa de Leis de Goiânia, Câmara Municipal, os blocos de concretos foram retirados do local em grande parte para dar lugar a estacionamentos irregulares. Em outros trecho os Blocos de Concretos estão sendo usado para bloquear entradas de ruas, fechar trechos e mais uma monstruosidade de irregularidades. 


REGIÃO NORTE 

Também denunciado pelo Jornal Argumento a pista central da Avenida Goiás Norte sofre com os mesmos problemas mas com um agravante: foram deixados vários buracos no cimento colocado no trecho. Estes buracos de até um metro de cumprimento estão cheios de larvas do mosquito da dengue sem nenhuma ação de qualquer órgão do município, relatam moradores e lojistas do local. 

O BRT - Transporte Rápido por Terra -  começou a ser construído ainda no governo de Paulo Garcia. Assim que assumiu a prefeitura, Iris Rezende anunciou a paralisação das obras por falta de recursos. 

Ouvindo Moradores das regiões, todos estão  
revoltados com a situação. "Gastou-se milhões de reais para deixar o tempo destruir tudo? E ainda trazer falta de segurança de doença para nossa região? Esperamos o cumprimento da promessa do prefeito de Goiânia que nunca passou por aqui. Se passou fez questão de não ver no que transformou o que era para ser uma obra que iria beneficiar o cidadão." afirmam  













Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.