Real Cores

Romário quer ser presidente da CBF: “O futebol brasileiro chegou ao fundo do poço”

Marco Polo Del Nero foi suspenso pelo Comitê de Ética da Fifa por 90 dias. O dirigente é investigado pela Justiça dos Estados Unidos, sob a acusação de integrar um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro.

Foto Ilustração

O senador Romário (Podemos-RJ) praticamente se lançou candidato à presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Ele se colocou à disposição para assumir a entidade, depois de Marco Polo Del Nero ter sido suspenso preventivamente de suas funções. Em um post em suas redes sociais, o ex-atacante afirmou ser candidato para o cargo, mas criticou o atual estatuto da entidade.

Na última sexta-feira (15), Marco Polo Del Nero foi suspenso pelo Comitê de Ética da Fifa por 90 dias. O dirigente é investigado pela Justiça dos Estados Unidos, sob a acusação de integrar um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro em contratos de transmissões televisivas de competições da América.

No mesmo dia da punição, Romário já havia se manifestado sobre o caso e pedido “Diretas Já” na CBF. O ex-jogador trocou o PSB pelo Podemos (ex-PTN) em julho e já disse ser pré-candidato a governador do Rio de Janeiro na eleição do próximo ano.


Acompanhe o comunicado de Romário:
O futebol brasileiro chegou ao fundo do poço em termos de vergonha. Não bastassem os vexames em campo, pela falta de renovação, passamos vergonha internacionalmente por ver os gestores do futebol presos ou indiciados.
Muitos me perguntam se eu sou candidato, afinal, ninguém mais lutou tão vigorosamente contra essa quadrilha do que eu. Então, sim, a resposta é posso, sim, ser candidato. Tenho todos os pré-requisitos para isso. Toda minha contribuição para o futebol, dentro e fora de campo, são as minhas credenciais.
Hoje, a CBF gasta mais com luxo de dirigente do que com investimento no futebol em si. Além dos roubos comprovados pela CPI, como compra de sede superfaturada e contratos de patrocínios fraudulentos.
Temos que fechar essa torneira de corrupção e investir nos jovens atletas, voltar o esporte um pouco para o social, investir no futebol de base e no futebol feminino. O esporte tem um poder transformador e, aliado a isso, junto com as federações, os clubes, os atletas e os torcedores, promover um futebol bom para todos.
Mas da forma como está o estatuto hoje, ninguém de fora da estrutura pode ser candidato. Não existe democracia na CBF. Os corruptos se protegem.
Já lancei o movimento por Diretas Já na CBF. Agora clamo a todos que amam o futebol e estão cansados de tanta sacanagem a se juntar a mim nessa causa. Jogadores, ex-jogadores, técnicos, clubes, empresários e até presidentes de federação que queiram a mudança. *Com informações do UOL

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.