Real Cores

Começa a compra e a venda de Deputados em Brasilia



Nem reforma da Previdência, nem intervenção no Rio de Janeiro. Os corredores, gabinetes e salões do Congresso Nacional abrigaram nos últimos dias um intenso mercado de deputados federais com ofertas bancadas pelos cofres públicos.                                                                                              
"Não tem ideologia, é tudo dinheiro." "Nunca houve uma negociação tão explícita." "Tem uma turma aí que joga pesado." As declarações de parlamentares de três partidos são algumas das várias gravadas pela reportagem em conversas, na semana que passou, com 56 deputados de 19 legendas.
A exemplo da janela de transferência de jogadores de futebol, o "passe" na Câmara vem sendo negociado por valores que variam de R$ 1 milhão a R$ 2,5 milhões.
As negociações ocorrem até durante as sessões e viraram tema da reunião de uma das maiores bancadas da Câmara dos Deputados, a do PSDB, com o presidenciável Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, na quarta-feira (21).
"'Passe', aqui virou jogador de bola, é 'passe'. Eu falei muito claro o seguinte: 'Gente, quem quiser sair por causa de dinheiro que saia logo'", disse Nilson Leitão (MS), líder da bancada.De 8 de março a 6 de abril será aberto um período em que os parlamentares poderão trocar de partidos sem risco de perder o mandato por infidelidade.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.