Real Cores

Tropa de elite do Exército já atua na intervenção


Batalhão de Forças Especiais faz operações cirúrgicas e cercadas de sigilo

Submetidos a treinamento de alto nível em Goiânia, os militares são comparados aos Seals da Marinha americana. Eles agiram no Alemão e na Maré, anteriormente, e estão de volta ao Rio


Na linha de frente da intervenção federal na segurança do Rio estão militares que pertencem a um grupo de elite que atua em operações especiais, cercadas de sigilo. Preparados para ações antiterror e comparados aos Seals da Marinha americana, eles têm a tarefa de fazer o combate direto a traficantes fortemente armados.

Usam equipamentos como óculos de visão noturna, explosivos, fuzis de assalto e metralhadoras .50, de longo alcance. Nos últimos anos, fizeram ações cirúrgicas nos complexos do Alemão e da Maré.

3 comentários:

  1. Intervenção militar; finalmente uma atitude concreta. As Forças armadas não vão afrouxar e mostrarão ao que vieram. Há um ditado popular que diz que os homens só se lembram de Deus e do soldado quando estão em perigo.

    ResponderExcluir
  2. Traficantes começarão a DESAPARECER, SEM RASTROS.

    ResponderExcluir
  3. otal desperdício de dinheiro público, essa mega intervenção no Rio de Janeiro, muito parecida com a desastrosa operação Lava Jato.
    Factoides é mais factoides para enganar os trouxas, e alienados de plantão.
    Já que a correta intervenção tinha que se dar, exatamente onde estão os grandes e negas traficantes, alguns deles internacionais, como Aécio Neves. A intervenção tinha que ser em Brasília, mais precisamente no Senado e na Câmara, poia se eliminarem os grandes, os pequenos desaparecem.

    No entanto, como nem a intervenção, e nem a Lava Jato é coisa séria, continuaremos enxugando gelo, e sendo aplaudido é apoiado por imbecis, que adoram sentir gosto de sangue na boca, principalmente quando o sangue é de PPP=Pobre, Prostitutas e Pretos.
    GOSTEM OU NÃO, É SIMPLES ASSIM.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.