Real Cores

Alvo da Carne Fraca, Brasil Foods pode ser vendida a estrangeiros


A empresa Brasil Foods, que foi alvo da operação Carne Fraca da Polícia Federal e viu suas ações despencarem esta semana, pode ser vendida a estrangeiros. 

A companhia de investimentos do governo de Cingapura Temasek, por exemplo, há anos olha com vontade para a BRF. "Mas no cenário atual seria impossível tentar comprar uma fatia relevante da empresa", disse fonte próxima à Temasek ao Valor. Segundo esse interlocutor, a repercussão da Operação Trapaça da Polícia Federal não é o principal obstáculo, já que "isso tende a passar". "O problema é que a cadeia de comando da empresa está quebrada e isso transforma a BRF em uma aposta e não em uma tese de investimento", afirmou.
Para um banqueiro de investimentos, tampouco os atuais acionistas relevantes, como Abilio Diniz, os fundos de pensão Petros e Previ e a gestora Aberdeen venderiam suas fatias acionárias em um ato de desespero. "Não existe urgência de liquidez por parte dos principais acionistas", avaliou. A exceção seria a gestora Tarpon, que tem tido saques de seus cotistas. Mas ainda assim, a gestora deve evitar vender seus papéis a qualquer preço. "Está cheio de fundos se mexendo agora para avaliar uma operação, mas agora me parece que não dá", disse o banqueiro.
Para o banqueiro, entretanto, em algum momento a BRF deve precisar de capital novo, o que abrirá a possibilidade de se atrair novos investidores. As informações são do Valor Econômico.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.