Real Cores

Senado quer que provedores retirem “fake news” em 24 horas


O Conselho de Comunicação Social do Senado elaborou anteprojeto de lei que obriga provedores de internet a retirar do ar, sem necessidade de autorização judicial, notícias consideradas falsas.
O texto, que será apresentado aos senadores, retoma ponto polêmico aprovado na reforma política e vetado por Michel Temer. Propõe que caberá aos usuários avaliar o grau de confiabilidade das notícias e apresentar reclamação sobre os conteúdos disponíveis na rede. Em caso de queixa, o provedor tem 24 horas para remover ou bloquear o conteúdo.
O anteprojeto define como fake news “o texto não ficcional que, de forma intencional e deliberada, tenha o potencial de ludibriar o receptor quanto à veracidade do fato”. Não há definição sobre quem será o árbitro da verdade.
O texto pune o provedor que não retirar do ar a notícia considerada falsa pelo usuário com multa de 5% do seu faturamento. A regra não se aplica a veículos de comunicação social, se destinando a redes sociais e blogs. As informações da Coluna do Estadão

Observação da redação.
O que precismos entender e contabilizar nessa notícia, é que o próprio governo, e os grandes veículos de mídia no Brasil, são os principais geradores de "fake news" para enganar e iludir o povo brasileiro, como exemplo fica a campanha para aprovar a reforma da previdência, e a que fizeram para a reforma trabalhista.
Será que iram combater isso também, fica o questionamento...


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.