Real Cores

Rapaz que engravidou menina de 11 anos em Goiás, diz que não sabia que cometia um ato infracional.


O inquérito que investiga o caso de uma menina de 11 anos grávida de um garoto de 16 em Goianésia, na região do Vale São Patrício, já foi concluído e encaminhado para o Ministério Público. Caso condenado, o garoto pode cumprir medida socioeducativa. Em depoimento, ele alegou que não sabia que manter relação sexual com menores de 14 anos era crime (no caso dele, um ato infracional), segundo a delegada titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) do município, Poliana Bergamo Lomaz.

Segundo Poliana, o fato chegou até a Deam através do Conselho Tutelar e começou a ser investigado em fevereiro deste ano. A menina e o garoto são vizinhos de bairro e se conheceram em março do ano passado através de amigas em comum, na época ela tinha 10 anos. “Dez dias depois, ela conversou com pais e pediu para namorar com ele. Os pais negaram e eles começaram a namorar escondido. Só descobriram quando ela já estava grávida”, relatou.

Em depoimento, o garoto confirmou que manteve um relacionamento amoroso com a criança e que as relações eram consentidas. Ele também afirma que é o pai do bebê. Além do casal, a delegada ouviu os pais e testemunhas. Na apuração ficou constatado que os pais da menina não tinham conhecimento do namoro e por isso eles não irão responder judicialmente. “Caso ficasse comprovado que os pais tinham ciência da situação, eles poderiam responder por estupro de vulnerável e por omissão”, explicou a investigadora.

Ainda de acordo com Poliana, existem muitos casos de adolescentes de 12 e 13 anos gravidas, mas com 11 anos é atípico. “Quando somos informados destas situações vamos até as famílias e fazemos um trabalho de conscientização”, finalizou a delegada.

A menina de 11 anos segue internada no Hospital Materno Infantil (HMI) em Goiânia, onde deu entrada com suspeita de H1N1. Na manhã desta terça-feira (17), a assessoria de imprensa da unidade de saúde informou que ela foi transferida para um leito de isolamento do Pronto Socorro de Pediatria (PSP) da unidade. No entanto, ela continua recebendo os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS) para o tratamento contra Influenza.  (Do O Popular)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.