Real Cores

Secretaria de Saúde a possibilidade de epidemia de H1N1.


A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) admite a possibilidade de epidemia H1N1 em Goiás. “Se o aumento no número de casos persistir, a gente pode considerar uma epidemia sim, nas próximas semanas”, disse a gerente de vigilância epidemiológica da SES, Magna Maria de Carvalho. O alerta foi ampliado por conta do aumento de 16% dos casos de Síndrome Respiratórias Agudas Graves (Srag), grupo do qual o diversos tipos de influenza fazem parte, nos últimos três meses.

Existem três tipos de vírus influenza: A, B e C. O tipo C representa síndromes gripais que não trazem risco à vida. Já o vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais. Sendo o A responsável pelos subtipos A (H1N1) e A (H3N2), que já circulam e registram óbitos pelo Estado. Foram apontados, até agora, 44 casos de H1N1, sendo três mortes confirmadas; cinco casos de H3N2, com uma morte e um caso de influenza B.

“Estamos em um estado de alerta. A partir daqui, podemos chegar em uma epidemia. Mas ainda não é o caso”, explica. A gerente epidemiológica conta que o período de vacinação está previsto para o próximo dia 23 e vai até o dia 1º de junho. “Se o Ministério da Saúde mandar as vacinas antes, nós antecipamos essa data, mas por conta no atraso da entrega, nós só poderemos começar no dia 23”, esclarece.

Da Redação por Leila Lais 
 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.