Real Cores

Adolescente morre com suspeita de dengue, na Cidade de Goiás


Um adolescente de 15 anos que estava com suspeita de dengue morreu na madrugada desta quinta-feira (10) no Hospital São Pedro Alcântara, na Cidade de Goias. Gustavo Alves de Andrade Avelino foi internado no centro de saúde na quarta-feira (9), e morreu após ter sido colocado no balão de oxigênio. A mãe do jovem acredita que houve negligência médica.

Segundo Marciene Aparecida, mãe do adolescente, Gustavo não apresentava melhora no estado clínico e quando chamava o médico plantonista, ele apenas dizia que era uma crise nervosa. A mulher disse ainda que o médico pediu para que a enfermeira colocasse o paciente no oxigênio, momento em que o jovem foi a óbito.

Marciene Aparecida conta que o garoto começou a passar mal no último domingo (6) com febre de 39 graus. Ela deu dipirona para cortar a febre e, na manhã da segunda-feira (7), procurou atendimento no hospital.

“Chegando lá, os médicos falaram que o problema do meu filho era garganta e passou amoxicilina. O atendimento foi feito na base do “olhometro” e nenhum exame foi pedido”, conta a mãe.

Na terça-feira (8), Gustavo piorou e a mãe voltou ao hospital. Lá, ele tomou soro, fez um exame de sangue e posteriormente foi liberado para ir para casa. Na quarta-feira (9), os resultados do exame mostraram que as plaquetas do adolescente estava em 49 e ele foi internado.

“Foi aplicado o medicamento na veia e meu filho ficou internado no hospital. Durante a noite ele acordou, estava inquieto, rolando de um lado para o outro da cama, e com fadiga. Eu corri e chamei a enfermeira, que estava dormindo, e ela chamou o médico, que disse que ele estava com crise nervosa e mandou colocá-lo no oxigênio”, relata a mãe do adolescente.

De acordo Marciene, Gustavo estava com manchas brancas pela barriga e, com cerca de 20 minutos no oxigênio, ele morreu. A mãe acredita que, se o atendimento fosse humanizado e com a atenção que o paciente precisa, talvez a morte pudesse ser evitada.

O corpo do adolescente está sendo velado na casa de familiares na Vila União, na Cidade de Goiás, e será sepultado na tarde desta quinta-feira (10) no Cemitério São Miguel. Familiares, amigos e colegas da escola compareceram no local para prestar as últimas homenagens ao colega.

Gustavo Alves tinha 15 anos e era estudante no 1º ano do ensino médio do Colégio da Polícia Militar João Agusto Perillo. Em nota, a escola lamentou profundamente o ocorrido e disse que está dando total assistência à família.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.