Real Cores

Apoiadores da candidatura de Ronaldo Caiado incitam greve de caminhoneiros, diz Rádio CBN Brasil





Wallace Landim, conhecido como Chorão, fez circular entre caminhoneiros mensagem de WhatsApp em que ataca a administração estadual, comandada por José Eliton, que concorrerá à reeleição

Líder dos caminhoneiros grevistas em Goiás, Wallace Landim, conhecido como Chorão, é filiado a partido político e apoia a candidatura do senador Ronaldo Caiado (DEM) ao Governo do Estado, revela reportagem especial da Rádio CBN Brasil sobre os interesses políticos e empresariais que estão por trás da paralisação da categoria. Cabo eleitoral oculto de Caiado, Chorão, infiltrado no movimento, fez circular entre os caminhoneiros na semana passada áudio e vídeo em que ataca a administração estadual, comandada por José Eliton (PSDB), e propaga a mentira de que o Estado tem o diesel mais caro do Brasil.

"Wallace Landim, conhecido como Chorão, é outro líder dos grevistas em Goiás. Apoiador de Ronaldo Caiado, Chorão está em muitos dos vídeos mais divulgados nas redes sociais e é filiado ao Podemos, que tem Alvaro Dias como candidato a presidente", afirma a reportagem da CBN Brasil, intitulada "Empresários, políticos e militares aproveitam greve de caminhoneiros para se promover". A reportagem cita outro infiltrado, André Janones, que foi candidato a prefeito. "Um dos principais porta-vozes dos grevistas em Goiás não é caminhoneiro. É o advogado André Janones, que foi candidato a prefeito da cidade mineira de Ituiutaba pelo PSC", diz a CBN.

Goiás está entre os Estados que menos oneram
 o diesel com tributos estaduais. Sobre o preço médio do combustível, praticado nas bombas, incide o ICMS de 14% e de 2% para o Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás (Protege), resultando na quarta menor
 carga tributária efetiva (16%) entre as unidades federativas. No Centro-Oeste, Goiás tem alíquotas inferiores aos do Mato Grosso (17%) e Mato Grosso do Sul (17%), competindo assim apenas com o Distrito Federal (15%). 

Os menores índices são dos
 Estados do Sudeste e Sul. Em São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Espírito Santo, o ICMS sobre o diesel é de 12%. No Tocantins, Distrito Federal e Minas Gerais, os percentuais são de 14,5%, 15% e 15%, respectivamente. Na outra ponta, estão Amapá (25%), Amazonas
 (18%), Roraima e Rondônia com 17%.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.