Real Cores

Após ataques de Iris, CEI da Saúde reforça possibilidade de pedido de impeachment


O prefeito Iris Rezende (MDB) e a secretária municipal de Saúde Fátima Mrué estão listados entre os possíveis indiciados de acordo com o relatório final da Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Saúde, apresentado pelo vereador Elias Vaz (PSB). Em entrevista à rádio Bons Ventos, o prefeito criticou a comissão e a classificou como o grande equívoco da atual legislatura. Ele também defendeu a permanência de Fátima à frente da pasta.


Em entrevista ao Jornal Opção, Elias Vaz afirmou que as declarações de Iris são incompreensíveis. “90% do que a CEI apurou foi por conta própria, nossa decisão não é nada pessoal. Na seleção de UTIs, por exemplo, reconhecemos que a secretária não tem responsabilidade. Estamos responsabilizando quem tem que ser com base em provas”, rebateu.

Elias disse que o prefeito Iris tem que ter maturidade suficiente para reconhecer que a secretária tem que ser afastada. “Essa é uma nomeação que precisa ter prestação de contas para o legislativo e a sociedade. Temos todo o direito de cobrar”, afirmou.

“Se o prefeito não consegue compreender isso, e por um capricho ele fala que não irá tirá-la, fica difícil entender que ele tem condição para continuar à frente da prefeitura”, declarou.

O vereador espera que, até a votação do relatório, marcada para este sexta-feira (18/5), o afastamento de Fátima Mrué seja consolidado, ou o pedido de impeachment de Iris será apresentado. Segundo ele, outros representantes da comissão têm o mesmo entendimento.

Procuradas, nem a prefeitura de Goiânia nem a SMS se manifestaram sobre nada relacionado ao caso.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.