Real Cores

Criminosos explodem agências bancárias, Correios e joalheria, em Ipameri


Criminosos explodiram três agências bancárias, uma do Correios e uma joalheria, em Ipameri, na Região Sudeste do Estado, na madrugada desta terça-feira (8). Segundo a Polícia Militar (PM), o grupo estava fortemente armado em dois carros. Após os crimes, os veículos foram abandonados e incendiados. Ninguém ficou ferido.

De acordo com o Major Virgílio, da Polícia Militar de Ipameri, a ação dos criminosos aconteceu por volta de 1 hora da madrugada e durou cerca de 30 minutos. Várias cápsulas de grosso calibre foram encontradas pelas ruas além de miguelitos, artefatos utilizados para furar pneus. O militar disse ainda que não se sabe se algum valor foi levado das agências bancárias, porque o local foi isolado para a realização da perícia.
Após a ação criminosa, os bandidos fugiram em dois carros, uma Hilux e uma Saveiro, que foram abandonados as margens da GO-330 e incendiados. Segundo o Major, a Hilux foi abandonada no meio da pista sentido Urutaí, bloqueando a rodovia. Já a Saveiro foi incendiada na via sentido Catalão.

O Corpo de Bombeiros da cidade foi ser acionado para combater as chamas em um banco, que fica na Praça Liberdade, no Centro da cidade. De acordo com a corporação, as chamas se concentrava na entrada da agência, próximo aos caixas eletrônicos e alguns deles ficaram completamente destruídos com a explosão. O fogo foi contido e a equipe fez o rescaldo no local. Na sequência, a equipe foi novamente acionada para combater o incêndio da caminhonete, que segundo a Polícia Militar, foi utilizada pelos criminosos durante a ação. Os bombeiros conseguiram conter as chamas e retiraram o veículo, que estava na GO-330, para o acostamento para liberar a rodovia .

“Por volta de 1h30 nós começamos a receber as ligações para combater as chamas, mas tivemos que aguardar a segurança no local para que pudêssemos sair, já que muitos tiros eram ouvidos. O grupo chegou a passar em frente a unidade do Corpo de Bombeiros atirando pra cima para inibir a corporação”, conta o Tenente Luciano de Lion.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.