Real Cores

Cúpula da saúde na mira da justiça e câmara pode pedir Impeachment do prefeito Iris Rezende



O relatório final da CEI da Saúde da Câmara Municipal indiciou os principais nomes da saúde pública em Goiás, além do prefeito de Goiânia, Iris Rezende. 

Eles vão responder por improbidade administrativa, omissão e até lesão corporal.

O relatório pede o afastamento imediato da secretária Fátima Mrue e cita o secretário estadual de saúde, Leonardo Vilela e o ex-secretário de saúde na gestão Paulo Garcia, Fernando Machado. Os 4 foram considerados omissos e permitiram generosamente que máfias tomassem conta da saúde e desviassem dinheiro do SUS.










11 hospitais particulares foram indiciados pelo relatório final da CEI da Saúde da Câmara Municipal de Goiânia. Eles são acusados de selecionar pacientes para as UTIs conveniadas com o SUS.






Os hospitais, segundo a CEI, escolhiam pacientes que davam mais lucro e rejeitavam os que estavam em situação de saúde mais grave e que teriam mais custos. Tudo com a conivência e até participação dos responsáveis pela saúde em Goiás e em Goiânia.






O relator da CEI Vereador Elias Vaz disse que a omissão do Prefeito Iris Rezende é passível de pedido de Impeachment.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.