Real Cores

Exclusivo: Jornal Argumento desvenda o porque de Iris Rezende manter secretária de Saúde


Os goianienses que reprovavam a administração Paulo Garcia, mal sabiam que vinha coisas piores pela frente: A eleição de Iris Rezende! Segundo denuncias de moradores Iris está fazendo ficar pior o que já era ruim. 

Na saúde o prejuízo para o doente é gigantesco. Além de diminuir drasticamente o numero de UTi´s, de médicos para atendimento, principalmente pediatras, fechar Cais e Ciams o desastre também está causando uma onda de corrida de doentes em busca de medicamentos distribuídos nos postos de atendimento. A lista vai desde remédios de custo baixo, como para diabetes, pressão alta e colesterol e chega aos medicamentos que quem precisa e não pode comprar não consegue receber há mais de 8 meses.

Nossa reportagem fez uma lista de alguns medicamentos e procurou em todos os postos de saúde do município. De uma lista de 10 medicamentos, entre de baixo valor, como para diabetes e outros de alto valor, como medicamentos para depressão, o resultado foi assustador: em todos os postos 9 medicamentos estão em falta e sem previsão de chegada. Ou seja, quem não tem condições de comprar medicamentos e precisa deles para continuar a viver esta com a saúde e posteriormente com a vida em risco, já que são remédios de uso continuo.


O Jornal Argumento procurou a Secretária de Saúde para explicar a situação, sem êxito. Apenas uma nota respondeu aos questionamentos. Segundo a nota, “por mais que se faça contenções de despesas, mês a mês ela cresce. 

Assim, a secretaria está tomando uma serie de medidas para tentar amenizar os problemas.” 
Segundo a nota, “a própria Secretária de Saúde é a ordenadora de despesas e não mais os hospitais.” Ou seja, segundo a nota havia uma serie de irregularidades no atendimento causando prejuízos à pasta.

A nota fala ainda que “a falta de medicamentos nos postos de saúde se deve também a falta de dinheiro para comprá-los.” Já sobre a falta de médicos, a nota informa “que não é verdade que exista a falta de profissionais nos cais e ciams e sim situações pontuais.”

Trocando em muidos, a administração de Iris Rezende não mudou em nada nas ultimas décadas. Desde que assumiu o governo em 1982, Iris se transformou em um centralizador do poder e passou a ser ordenador de despesas.

Se considerarmos que durante a campanha eleitoral, o atual prefeito prometeu descentralizar o poder, criando sub prefeituras, que atenderiam mais de perto as necessidades dos cidadãos, foi apenas mais uma promessa que não foi cumprida.

Uma cidade com mais de 1 milhão e 400 mil habitantes dependente de um “controlador” acaba virando o caos que hoje está. Administrações modernas descentralizam o poder e não o reveste.

Mutirões atendiam a cidade no século passado. Hoje as demandas são urgentes e, pelo que parece, o prefeito ainda não percebeu ou não quer entender a realidade.

Nas festas de fim de ano, uma equipe do Jornal Argumento, percorreu todos os Cais a procura de profissionais de plantão e não encontrou nenhum pediatra durante as comemorações natalinas e de começo de ano. O Diretor do IMAS, Instituto de atendimento ao funcionalismo, conseguiu a proeza de literalmente quebrar o órgão tirando dos funcionários municipais atendimento medico, mesmo descontando na folha de pagamento os valores relativos as contribuições.

Além de lesar o cidadão e também o servidor publico, o Jornal Argumento recebeu uma denuncia que acusa políticos que tem nas casas de acolhimento em Goiânia “Maquinas de check ins” e as utilizam em beneficio político e com o conhecimento da secretaria de saúde.

O Jornal Argumento está checando as denuncias e já encontrou em uma casa de acolhimento, pertencente a um deputado do partido do Prefeito uma maquina que autoriza exames sem a necessidade de se permanecer por horas e horas em filas intermináveis.

Tão logo termine de conferir todas as denuncias, o Jornal Argumento irá enviar vídeos, fotos e depoimento de pessoas que foram indagadas pela presença destas maquinas em locais inadequados o que se configura crime, ao Ministério Publico.

Mesmo diante de tudo o que esta acontecendo, pessoas morrendo por falta de Uti´s, Centros de atendimentos lotados, falta de insumos e medicamentos, o município permite e fecha os olhos para o sofrimento do cidadão em beneficio político.
           

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.