Real Cores

Paralisação já afeta fluxo de mercadorias no porto de Santos


A paralisação dos caminhoneiros já afetam o fluxo de mercadorias que entram e saem do porto de Santos, o maior da América Latina e o principal na exportação de soja, café, açúcar e suco de laranja, commodities que o Brasil lidera no mercado global. “O acesso de veículos rodoviários de carga às instalações do porto de Santos ficou comprometido pela ação dos manifestantes” afirmou em nota o porto de Santos.

“Caminhoneiros realizaram nesta segunda-feira protestos em 19 Estados e no Distrito Federal, afetando o transporte de cargas com impacto até no porto de Santos, em manifestação que pede redução da carga tributária sobre o diesel em meio a elevados preços do combustível mais utilizado no país. As manifestações levaram integrantes da cúpula do governo a se reunirem com o presidente Michel Temer no início da noite para tratar da alta dos combustíveis e na terça deverá haver um diálogo com a Petrobras.

(...)

“O acesso de veículos rodoviários de carga às instalações do porto de Santos ficou comprometido pela ação dos manifestantes. O fluxo de acesso já apresentava, desde as primeiras horas da manhã, significativa redução em virtude do anunciado movimento”, afirmou em nota o porto de Santos.

(...)

Mas se os protestos prosseguirem por mais tempo isso pode vir a comprometer os embarques brasileiros. “Normalmente, essas paralisações são por tempo determinado. Elas teriam de se prolongar por alguns dias para ter impacto nos embarques de grãos... Pode acabar atrasando os recebimentos”, disse o assistente-executivo da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), Lucas Trindade.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.