Real Cores

Profissionais da educação de Senador Canedo paralisam atividades


Um grupo de profissionais da educação do município de Senador Canedo paralisou as atividades em sala de aula nesta quarta-feira (9), para reivindicar a revisão do Plano de Cargos e Salários e melhorias nas condições de atuação. A paralisação vai se estender pelos três turnos e as escolas devem retomar suas atividades normalmente na quinta-feira (10).

O movimento foi organizado por servidores ligados à Associação Municipal Dos Servidores da Educação de Senador Canedo (Amsesc) e paralisou as atividades em 90% das escolas do município. Durante a manhã desta quarta-feira, a categoria se reuniu na Praça Criativa, no Centro da cidade, e marchou até a Secretaria Municipal de Educação, onde foi atendida pelo secretário.

O porta-voz da Amsesc e professor municipal, Edielson Cantão explicou que o grupo apresentou uma carta de reivindicações e cobrou solicitações feitas anteriormente à Secretaria. “O secretário conversou com a categoria e estabeleceu algumas datas para dar respostas em relação às reivindicações. Nós cobramos outras solicitações feitas em ações anteriores, já que o nosso grupo vem atuando a cerca de um ano na educação de Senador Canedo”, explica.

Dentre as reivindicações apresentadas na carta estão a revisão do Plano de Cargos e Salários. Para debater a questão é preciso abrir uma comissão, conforme determinação do Ministério do Trabalho, que ainda não foi criada. Além disso, a categoria pede os pagamentos da data-base, do piso do magistério, do triênio, das promoções e progressões e de insalubridade para agentes e auxiliares educacionais.

A categoria pede ainda a realização de eleições para diretores e coordenadores das unidades de educação, bem como a discussão das regras do processo eleitoral com a comunidade. Outra solicitação feita pelo grupo foi a realização de concurso público para professores e funcionários, já que a atual quantidade de trabalhadores é considerada insuficiente.

Por nota, a Prefeitura de Senador Canedo informou que as demandas apresentadas pela categoria já estão sendo discutidas. Confira na íntegra:


A Prefeitura Municipal de Senador Canedo informa que 90% da rede municipal de ensino foi atingida nesta quarta-feira, 9 de maio, pela paralisação. A equipe de diretores e do gabinete da Secretaria Municipal de Educação atenderá o grupo, que pede sobre eleições nas unidades escolares, além do Plano de Cargos e Salários. Estas pautas já estão sendo debatidas pela atual gestão, em andamento conforme a lei, com a participação de representantes do Sindicato dos servidores municipais da cidade e da categoria específica.
Sindicato

Na nota da Prefeitura de Senador Canedo, consta que há debates com representantes do Sindicato. Neste caso, o município se refere ao Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Senador Canedo (SindCanedo), órgão distinto da Amsesc, que organizou a paralisação.

A Prefeitura não reconhece a associação como representação sindical oficial, como informada pela mesma ao Mais Goiás. “A Amsesc é um movimento de resistência composto pelos servidores da educação (professor, administrativo, agentes educacionais etc.), é organizada pelos servidores frente ao desrespeito, descaso da prefeitura junto com sindicato no que diz respeito às nossas necessidades”, explica Edielson.

O porta-voz da Amsesc explicou que a associação surgiu do descontentamento de funcionários da educação que antes faziam parte do SindiCanedo. O professor explica que a associação funciona legalmente e possui registro e autorização para existir, contudo a Prefeitura ainda não reconheceu sua atuação.

Da Redação por Leila Lais

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.