Real Cores

Usuários do transporte coletivo reclamam de divergência

       Linhas que passam pelos Campi da UFG costumam apresentar problemas no aplicativo. (Foto:                UFG)
Ir para o ponto de ônibus e esperar durante muito tempo faz parte da realidade dos usuários do transporte coletivo. Para sanar essa questão, a Rede Metropolitana de Transporte Coletivo de Goiânia (RMTC) lançou o aplicativo SiMRMTC que permite acessar em tempo real os horários dos ônibus. No entanto, os usuários do sistema, sobretudo estudantes universitários, reclamam de discrepâncias entre o horário que os coletivos passam e o apontado pela plataforma.

A estudante de jornalismo Jéssica Reis tem aula pela manhã no Campus Samambaia da Universidade Federal de Goiás (UFG), no Setor Vila Itatiaia, em Goiânia, e faz estágio próximo à Praça Cívica. Ela conta que já confiou no horário do ônibus apontado pelo aplicativo, mas o mesmo não passou no tempo previsto, fazendo que chegasse atrasada ao trabalho.

A estudante conta que as divergências não são exclusividade de apenas uma linha de ônibus e que a situação é recorrente com os ônibus que passam pelos Campi da UFG. “Já passei por isso pelo menos quatro vezes. Duas vezes com a linha 914, um outro dia quando eu esperava o 268 e a que achei pior foi com um citybus que não lembro o número da linha, mas faz o trajeto para o Setor Nova Esperança”, relata.

A universitária conta que, nessa situação em que precisou do citybus, havia saído do estágio e o aplicativo indicou que o coletivo passaria em 20 minutos. A estudante relata ter demorado no máximo 5 minutos para chegar ao ponto de ônibus. Contudo, o veículo não passou e ela precisou optar por uma outra linha que demorava mais a chegar até seu destino.
  
Da Redação por Leila Lais

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.