Real Cores

O que dizem as pesquisas para o governo de Goiás





As mais recentes pesquisas para o Governo de Goiás mostram que o universo de indecisos e revoltados com a política, por isto disseram que votariam em branco ou anulariam o voto,  chega a casa dos 42.4%, índice superior ao primeiro colocado na pesquisa estimulada, quando se apresenta nomes aos eleitores.   E este universo de eleitores são os que vão definir quem será o novo governador de Goiás.
Há de se considerar que a pesquisa estimulada é um teste de popularidade do candidato. Isto porque são apresentados os nomes ou fotos dos candidatos ao  eleitor,   que busca na memória o nome mais conhecido.  Sem duvida Ronaldo Caiado lidera por já estar há vários anos no congresso nacional, como deputado federal até 2014,  e como Senador a quatro anos. 

Mas este quesito não é motivo para  tanta comemoração, pois diante de candidatos desconhecidos para a maioria expressiva dos eleitores, Caiado deveria superar a casa dos 60 ou 70%,  já que tanto  Daniel Vilela e  José Eliton ainda são desconhecidos do grande eleitorado. Daniel Vilela está no primeiro mandato de deputado federal e José Eliton assumiu o governo do Estado a pouco mais de três meses.
Vale lembrar que nas eleições de 1998, as pesquisas mostravam o então candidato Iris Rezende Machado, Ministro, Governador e Prefeito de Goiânia com  mais de 70% das intenções de votos, contra menos de 10% de Marconi Perillo, que conquistou o Governo de Goiás. Marconi  Perilo tinha como trunfo o fato de ser desconhecido  do eleitorado  e representar o novo que o eleitor tanto buscava. Na época escrevi um artigo onde comparei a “eleição da donzela  contra a meretriz.”  
Em 2006 não foi diferente. Maguito Vilela tinha 74% das intenções de votos e acabou perdendo a eleição de Governador para Alcides Rodrigues, muito desconhecido do eleitor.
O que estas duas eleições mostraram: Tanto Iris Rezende quanto Maguito Vilela,  por serem muito conhecidos, atingiram o teto, ou seja, não tinham mais espaço para crescerem, diferentemente  de Marconi em 1998 e Alcides em 2006. Os dois eram pouco conhecidos e tinham condições de crescerem a partir das eleições. O que aconteceu.
Uma das ultimas pesquisas realizadas em Goiás trouxeram  os seguintes números: Senador Ronaldo Caiado (DEM) com 39,7% das intenções de voto.  Em 2º lugar, dentro da margem de erro, aparecem o tucano José Éliton, com 6,7%, e o emedebista Daniel Vilela, com 6,2%. E o altíssimo percentual de 42,4 dos eleitores  que não sabem  ou não votam  em nenhum.

A Situação  piora para  Caiado  na  “pesquisa espontânea”, quando nenhum nome é apresentado aos eleitores. Neste cenário Caiado  segue líder, com apenas  8,7% dos entrevistados , José Éliton (PSDB) tem 1,5% da intenção de votos, e Daniel Vilela (MDB), 1%. Eleitores indecisos, que anulariam ou que não votariam são 87,4% dos entrevistados.

A  menos de quatro  meses do dia da eleição, 7 de outubro, a tendência é de mudanças nos números,  ou não, diante do que cada candidato apresentará ao eleitor.  Caiado e Daniel Vilela certamente vão fazer uma campanha focada na mudança. Já José Eliton, que  tem a maquina do governo para trabalhar a imagem dele e mostrar  para o eleitor que merece continuar por mais quatro anos frente ao Governo.  Mas o foco está em mudar a opinião dos mais de 42%  dos eleitores.  







2 comentários:

  1. Elaine Barbosa O que tem que fazer e não votar nesses desocupados ladrões e bandido...Elaine Barbosa O que tem que fazer e não votar nesses desocupados ladrões e bandido...

    ResponderExcluir
  2. Darlan Ferreira de Souza · 60 amigos em comum
    E não votar vai resolver o quê?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.