Real Cores

Seleção avança enquanto economia deteriora e especuladores fogem


Enquanto a seleção brasileira jogava na tarde de ontem, os especuladores faziam a festa na Bolsa de Valores e aprofundavam a crise cambial. Após esboçar uma leve alta de manhã, o Ibovespa caía 1% pouco antes do início do jogo entre as seleções do Brasil e da Sérvia e desabou durante o jogo, sem que houvesse grande liquidez no pregão, numa ação típica de especuladores. Ao mesmo tempo, o dólar subia, fechando o dia com alta de 2,07%, a R$ 3,8744, maior nível desde 7 de junho. Pela manhã, o Banco Central havia torrado mais US$ 2,425 bilhões em dois leilões, mas a moeda americana subiu forte durante o jogo, em outra ação típica de especuladores, contra os interesses do país. 
Veja o gráfico com o movimento do Ibovespa durante o jogo do Brasil, de acordo com gráfico da Bloomberg: 

O jogo especulativo de ontem tem um pano de fundo, que é a crescente descrença do "mercado" (banqueiros, capitalistas, altos executivos rentistas e especuladores) nas promessas econômicas do golpe. O primeiro semestre de 2018 se aproxima de seu fim com os investidores estrangeiros retirando mais de R$ 10 bilhões da bolsa de valores brasileira. Os ingressos recordes de recursos registrados no começo do ano, quando o "mercado" imaginava que o governo Temer poderia alavancar a economia brasileira, agora se converteram na maior retirada líquida em um primeiro semestre na história da bolsa. A última vez que uma fuga dessa magnitude aconteceu foi na crise financeira de 2008, quando o saldo negativo anual foi de R$ 24,6 bilhões. No primeiro semestre daquele ano, a retirada foi de R$ 6,66 bilhões.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.