Real Cores

Uma em cada quatro cidades tem cobertura de vacinação abaixo da meta


Não é coincidência ou surto o retorno de velhas doenças, como sarampo, tuberculose, hepatite e meningite. É o ‘desinvestimento’ do governo golpista, que ‘remaneja’ verbas da campanha de vacinação para cobrir rombos ou para anunciar em revistas e/ou jornais da imprensa tradicional. O dado é mais que alarmante: uma em cada quatro cidades tem cobertura abaixo da meta no que diz respeito às vacinas infantis.
​“Um em cada quatro municípios do país tem cobertura abaixo do ideal em todas as vacinas obrigatórias para bebês e crianças, situação que eleva a ameaça de retorno de velhas doenças e de surtos daquelas nunca eliminadas. O levantamento foi feito pela Folha [jornal Folha de S. Paulo] a partir de dados fornecidos pelo Programa Nacional de Imunizações, uma das principais estratégias de prevenção adotadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde).
Em 2017, 1.453 das 5.570 cidades brasileiras não atingiram as metas de cobertura para nenhuma das dez vacinas indicadas para esse grupo. Atualmente, essas metas são de 90% para vacinas que protegem contra tuberculose e gastroenterite e 95% para as demais —como as que protegem contra poliomielite, sarampo, hepatite e meningite. O Ministério da Saúde considera que, abaixo desse patamar, há risco de retorno de doenças devido ao acúmulo de pessoas suscetíveis por não terem sido imunizadas. Enquanto isso, na outra ponta, só 322 cidades atingiram a meta para todas essas vacinas —menos de 6% do total. O levantamento indica que 94% dos municípios têm pelo menos uma vacina abaixo das metas preconizadas e que 63% têm pelo menos cinco com cobertura abaixo da ideal.”

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.