Real Cores

E agora PT?








O julgamento realizado pelo TSE na última sexta feira, colocou água no chope    dos petistas que acreditavam que apenas no dia 20 de setembro, data limite para julgar e impugnar ou não as candidaturas registradas, teriam que usar o plano “B”.


Pelas contas dos advogados do partido, Lula participaria, mesmo com imagens de outras campanhas resgatadas, de ao menos dez programas eleitorais. Mas com a decisão tomada pelos Ministros do Tribunal Superior Eleitoral, de retirar de imediato as participações do petista e dar dez dias para que o partido apresente outro candidato,  o plano “B” que o Partido dos Trabalhadores tinha vai ter que ser usado de imediato.

Mais que um “soco nos rins do partido”, a decisão do TSE tira ainda do PT a possibilidade de Lula participar das pesquisas eleitorais, algo mais terrível ainda.  Nas ultima pesquisas realizadas pelos institutos  Data-Folha e também pelo IBOPE, mesmo preso e inelegível, Lula liderava todas as pesquisas e com muita frente sobre o  segundo colocado Jair Bolsonaro.


Nas simulações realizadas pelos dois institutos, quando Lula participava o número de indecisos ou que anulariam os votos chegava a casa dos 22%.  Quando Lula era retirado dos questionários e substituído por Fernando Hadad, os indecisos e nulos chegavam  a 38%. Ou seja, Hadad perdia e muito para os outros candidatos,  chegando apenas a casa de um digito nos resultados.  Uma prova de que haverá muita dificuldade na transferência dos votos de Lula para Hadad.


Agora sem Lula não há mais tempo e nem outro candidato a ser apresentado, já que Hadad é  vice na chapa petista e, por conseguinte, primeiro na escala sucessória.


Porem a maior baixa para o PT é a saída de Lula do campo político. Lula que ainda é reverenciado por grande parte do eleitorado e tratado  como um ídolo pelo partido nada mais pode fazer, preso em uma cela da Polícia Federal.


Sem Lula o Partido dos Trabalhadores perde também nos estados onde  candidatos, como o atual governador de Minas, Fernando Pimentel, que liderava as pesquisas,    já aparece atrás de Antonio Anastasia  do PSDB. 

Política a parte, com Lula o PT era um partido.  Já sem   Lula o PT volta a ser uma sigla a disputar espaços que já ocupou.

O PT que apostava em uma candidatura do ex-governador Jaques Wagner foi obrigado a desistir sob o risco de ele também ter a candidatura impugnada,  já que Wagner responde a processos na justiça penal.

A decisão do TSE coloca fim a trajetória política  de um dos presidentes mais carismáticos e bem articulados dos últimos tempos na política Brasileira. Foi Lula quem conduziu o País em talvez um dos mais prósperos anos da história nacional.  

Nem os “mensaleiros”  e o impeachment de Dilma Rousef tirou de Lula o apelido de “Pai dos Pobres.”  

Idolatrado pelas classes “C” e “D” por ter tirado milhões de pessoas da linha da pobreza, reerguer a economia deixada por FHC – quando Fernando Henrique Cardoso deixou o Governo o dólar batia a casa dos R$ 4,50 e a inflação beirava os 12%.     Não pode se negar que foi através da capacidade de articulação de Lula, favorecido pela fragilidade da economia mundial, que para cá vieram vários investidores engordando as reservas cambiais que chegaram a casa dos U$ 300 bilhões.

Mas igual a grande maioria dos políticos, Lula também cometeu erros e foi dura e rapidamente culpado e condenado por eles. Além do caso do Triplex , Lula ainda responde outro processo onde já é réu sobre o sitio de Atibaia e mais alguns outros que podem aumentar a permanência dele atrás das grades.


Um fim melancólico para um dos mais bem avaliados presidentes da história Brasileira.  Lula deixa ainda uma situação de indefinição política no País. Sem Lula na disputa, o povo brasileiro ainda desconhece grande parte dos candidatos e  por isto eleva o já altíssimo índice de rejeição que deveria ser pulverizado em outras candidaturas.

Além da perda da maior referencia, o Partido dos Trabalhadores trava agora uma luta para se manter entre os partidos com direito ao Fundo Partidário, Fundo Eleitoral e até diminuiu a quantidade de candidatos em todo o Pais para se livrar a Cláusula de Barreira.

De olho nos milhões de eleitores  petistas  está Ciro Gomes que,  em todos os momentos onde o assunto é o ex-presidente Lula, não faltam elogios por parte do Pedetista.


Reportagem Nayara Vinhandelli 


    



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.