Real Cores

Exclusivo: Entenda os verdadeiros motivos que levaram ao cancelamento do contrato entre a OS Gerir e Governo de Goiás.









O jornalismo  investigativo, feito pelo Jornal Argumento, revelou os motivos  que levaram ao cancelamento do contrato entre o grupo GERIR, OS que administrava o HUGO,  e o Governo de Goiás,  muito antes de que  a crise se tornasse  pública.


Alguns fatos até então não revelados foram os responsáveis pelo início da crise que culminou com o abandono dos hospitais.

Uma fonte  revelou que,   no começo do ano,  a intenção de o GERIR era  devolver o hospital para o Estado, por conta dos constantes atrasos nos repasses,   por parte da secretaria da fazenda. O diretor do GERIR comunicou pessoalmente ao então governador Marconi Perillo, que não renovaria o contrato que venceria no mês de maio de 2018,  mas foi convencido a continuar com a promessa da regularização nos pagamentos.

Um dos ex-diretores do GERIR também é dono de um Instituto de Pesquisa. Ele foi procurado, segundo fontes, para forjar uma pesquisa de intensão de votos, colocando o candidato do governo em primeiro lugar. Pedido que foi negado.

Em seguida, a aproximação de alguns diretores da OS à Ronaldo Caiado, acabou causando uma explosão de ira dentro do governo.
“O contrato do Gerir com o Governo, terminava em maio de 2018, e só  foi renovado para evitar mais desgastes à campanha de Marconi Perillo e também a de José Eliton. Porém  os repasses continuaram com  atrasos.

No começo do ano também, o Jornal Argumento, denunciou uma manobra feita pelos deputados que acabou condenando os funcionários contratados pelo GERIR.


A assembleia Legislativa, com recomendação do Governador, aprovou, a toque de caixa, um projeto de lei onde o Governo de Goiás se tornou solidário a gestão feita pelas  OS´s, inclusive arcando com as dívidas trabalhistas dos  funcionários administrativos,  com os  prestadores de serviços e também com profissionais terceirizados.

O Jornal Argumento investigou  o motivo de o Estado assumir a responsabilidade de pagar as contas das OS´s – fato intrigante – e ouviu de algumas fontes – informação não confirmada mas plausível – de que as OS´s fizeram doações para a campanha de alguns candidatos governistas em troca da aprovação do projeto.



A aprovação do projeto na assembléia legislativa, deu carta branca para que as OS´s pudessem descumprir todos os compromissos financeiros. No HUGO, por exemplo, os funcionários contratados pelo GERIR foram abandonados a própria sorte e não receberam e dificilmente vão receber as verbas rescisórias, pela falta de dinheiro ou expertise dos diretores do GERIR. Como o Governo de Goiás também é responsável pela dívida, supostamente emitirá precatórios com vencimentos em 20 ou mais anos para indenizar os trabalhadores. O Mesmo deve acontecer com o os prestadores de serviço e profissionais terceirizados, inclusive médicos.


O Jornal Argumento esclarece que o GERIR não foi o único a ser denunciado em matéria produzidas pela equipe de reportagem. Também foram denunciadas as OS´s CENTEDUC, AGIR entre outras por irregularidades, que também estão sendo investigadas pelo Ministério Público Estadual.  

Abaixo alguns link´s de matérias feitas pelo Jornal Argumento contra outras OS´s.

http://www.jornalargumento.com.br/2018/07/denuncia-em-nenos-de-seis-meses-governo.html


http://www.jornalargumento.com.br/2018/10/denuncia-exclusiva-deu-cupim-no.html





Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.