Real Cores

HOMEM ESPANCA COMPANHEIRA COM CABO DE RODO, CADEIRA E ESFAQUEIA A MÃO DELA .


Um homem agrediu violentamente sua companheira, uma jovem de 22 anos, na casa do casal em Barra do Garças. Durante cerca de uma hora, ele a espancou com socos e chutes e usou de faca a cabo de rodo para machucá-la.
De início, o agressor não foi identificado no boletim de ocorrência porque, segundo os policiais, ele estava “muito nervoso”, negando os dados de seu documento de identidade na presença de um advogado particular. De acordo com a Polícia Civil, W.L.B.F, 28 anos, foi autuado em flagrante por ameaça e lesão corporal, apresentado em audiência de custódia e, em seguida, encaminhado para a Cadeia Pública de Barra do Garças.

Entenda o caso

A Polícia Militar esteve no endereço, no bairro Santo Antônio, por volta de 1h20. No local, D. C. L. F. foi encontrada chorando muito e com a mão sangrando. No corpo, diversos hematomas nas costas, testa, braços e pernas.
A jovem contou que é casada com o agressor há aproximadamente um ano e cinco e meses. Desde então, é agredida com frequência, tanto fisicamente quanto verbalmente, chamada de “puta” e “vagabunda”.

Ele chegou em casa e logo as discussões começaram. Ele passou a estrangulá-la, apertando seu pescoço e lhe dando vários socos na testa. Em certo momento, ele pegou uma faca de cozinha, tipo de serra, e golpeou a mão esquerda da esposa, lhe causando cortes.
Puxões de cabelo levaram a vítima a cair no chão. Ela passou a ser violentada com chutes e pontapés. Nesse momento, também conta ter sido agredida com um cabo de rodo e uma cadeira.

As agressões duraram cerca de uma hora e só cessaram quando a vítima aproveitou um momento de distração do agressor e fugiu pelos fundos da casa, pulando o muro. Vários objetos da casa foram quebrados. Populares atenderam ao pedido de socorro da jovem e chamaram a polícia.
Quando a viatura chegou ao local, o agressor estava sentado na porta de casa. Ao receber voz de prisão, reagiu empurrando os braços dos policiais, até que foi imobilizado com gás. Na delegacia, um advogado particular logo apareceu para acompanhar o caso.

No registro de ocorrência, os policias contam que, extremamente nervoso, ele tentava intimidar a guarnição a todo momento, mesmo algemado e na presença do advogado. Ele gritava, aos berros, que entraria em contato com o coronel da PM para informar sobre a prisão que considerou “injusta”.



FONTE: ARAGUAIA NOTÍCIAS

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.