Real Cores

Instalações de radares nas rodovias de Goiás está suspensa e sem data para começar





A instalação de novos radares fixos para fiscalização nas rodovias federais em Goiás continua suspensa e não tem data prevista, segundo a Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Segundo o órgão, “a instalação de novos sensores foi suspensa até a revisão e a atualização de critérios pelo Ministério da Infraestrutura, que serão baseados em estudos técnicos que já estão em andamento”.
G1 solicitou à Superintendência Regional do Dnit informações sobre a quantidade de radares que estavam funcionando até o final de 2018 e quantos pontos foram afetados desde a suspensão, mas foi informado, por telefone, que o órgão “ainda não tem acesso a esses dados e aguarda retorno da regional de Brasília”.
Ainda segundo o DNIT, será considerada, de forma prioritária, a redução de uso de equipamentos em locais nos quais não sejam essenciais à segurança, com a possibilidade de utilização de outros mecanismos.
Em nota, o órgão informou que a conclusão de processos licitatórios referentes à instalação de novos radares havia sido concluída em janeiro e que a implantação de novos sensores de velocidade em rodovias sob a administração do DNIT poderia chegar a 8.015 faixas.
Os contratos decorrentes do edital, se utilizados em sua totalidade, teriam um custo de cerca de R$ 1,029 bilhão em cinco anos.Segundo o órgão, “a instalação de novos sensores foi suspensa até a revisão e a atualização de critérios pelo Ministério da Infraestrutura, que serão baseados em estudos técnicos que já estão em andamento”.
G1 solicitou à Superintendência Regional do Dnit informações sobre a quantidade de radares que estavam funcionando até o final de 2018 e quantos pontos foram afetados desde a suspensão, mas foi informado, por telefone, que o órgão “ainda não tem acesso a esses dados e aguarda retorno da regional de Brasília”.
Ainda segundo o DNIT, será considerada, de forma prioritária, a redução de uso de equipamentos em locais nos quais não sejam essenciais à segurança, com a possibilidade de utilização de outros mecanismos.
Em nota, o órgão informou que a conclusão de processos licitatórios referentes à instalação de novos radares havia sido concluída em janeiro e que a implantação de novos sensores de velocidade em rodovias sob a administração do DNIT poderia chegar a 8.015 faixas.
Os contratos decorrentes do edital, se utilizados em sua totalidade, teriam um custo de cerca de R$ 1,029 bilhão em cinco anos.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.